5 de set de 2012

As Armas de Resident Evil - Parte 3/4

| |

Samurai Edge: a principal arma da série


Uma Beretta 92F modificada, a famosa Samurai Edge foi fruto da amizade entre Barry Burton, o especialista em armas dos S.T.A.R.S., e Robert Kendo, proprietário de uma das principais lojas de armamentos da cidade de Raccoon City. Construída sob medida para os membros do esquadrão de elite, a arma passou por uma série de modificações que a diferenciam de sua versão comum, utilizada pela maioria dos policiais da cidade.

A pistola foi entregue a alguns membros dos S.T.A.R.S. em dezembro de 1996, em caráter de teste. A arma foi desenhada e construída por Joseph Kendo, irmão de Robert, sob uma série de parâmetros pré-definidos. As exigências eram universais para todos os modelos da Samurai Edge:

  1. A arma deve utilizar a mesma munição 9mm que as Berettas padrão da delegacia de polícia de Raccoon City (a versão de Barry acabou se tornando uma exceção à essa regra);
  2. O pente deveria ter uma capacidade mínima de 13 tiros;
  3. A pistola deve ser ambidestra;
  4. Quando descarregada, não deveria pesar mais do que 992 gramas;
  5. Não deveria sofrer alterações na regulagem de mira antes dos três mil disparos;
  6. Não deveria necessitar de engatilhamento antes dos disparos.
Após os testes, realizados por Chris, Jill, Barry e Wesker, a Samurai Edge foi declarada como arma oficial dos S.T.A.R.S. em fevereiro de 1998 e passou a ser utilizada por todos os policiais do esquadrão quatro meses depois. A arma também ganhou o brasão do time e detalhes em madeira no cabo.


Variações

Após a oficialização da Samurai Edge como arma padrão dos S.T.A.R.S., cada membro do time foi autorizado a adaptar a arma como preferisse, desde que as modificações não infringissem as especificações gerais para o equipamento. Os policiais, então, criaram versões ainda mais personalizadas da pistola, de acordo com seus gostos pessoais.

Tais diferenças, porém, não podem ser sentidas nos games em termos de potência ou qualquer outro tipo de atributo. As modificações, para o jogador, são meramente visuais e extremamente sutis.
Chris Redfield




O membro dos S.T.A.R.S. quis transformar sua Samurai Edge em uma arma mais adequada para competições. Para isso, fez pequenas alterações no cano e na resistência do gatilho. Também deu um tom mais azulado à sua arma e adotou uma pintura prateada no mecanismo de disparo.
Jill Valentine


Com uma preferência por personalizar as cores de sua pistola primária, Jill adicionou uma pintura prateada ao gatilho, cano e pente. Também modificou o logo dos S.T.A.R.S., deixando-o azul e modificou o tamanho da culatra.
Albert Wesker

Altamente perfeccionista, o capitão dos S.T.A.R.S. retrabalhou cada detalhe de sua arma. Diversas peças internas foram substituídas por componentes em aço inoxidável, bem como o sistema de mira e o gatilho foram alterados para máxima precisão. A pistola também sofreu alterações no cano, para encaixe de um silenciador, e é capaz de receber acessórios como miras a laser ou lanternas.


Wesker é o único membro do esquadrão a ainda utilizar sua Samurai Edge após os incidentes de Raccoon City. O vilão guardou a arma para utilizá-la no assassinato de Chris Redfield, mas acabou a perdendo durante a batalha a bordo do jato que carregava o vírus Uroboros. Esta versão da pistola pode ser utilizada pelo jogador no modo Mercenaries de Resident Evil 5.
Barry Burton


Altamente modificada, a Samurai Edge de Barry não foi criada a partir de uma Beretta 92FS, e sim, do modelo 93R, da mesma fabricante. A arma foi a única autorizada a funcionar com um segundo tipo de munição: saem as balas Parabellum de 9mm, entram as cápsulas S&W .40, com maior poder de fogo e penetração. Para ampliar ainda mais o potencial destrutivo de sua pistola, o especialista a alterou para que pudesse realizar três disparos rápidos por vez.

Tais alterações exigiram um aumento no tamanho do cabo e do cano, que foi pintado de prateado. O logo dos S.T.A.R.S. também recebeu alterações e aparece agora com tons vermelhos e dourados. Para o jogador, esta Samurai Edge está disponível como uma das armas extras de Resident Evil Remake.
Rebecca Chambers


A única alteração feita por Rebecca em sua arma pessoal foi uma modificação nas cores do logo dos S.T.A.R.S., que passou a ser verde com inscrições douradas. A Samurai Edge da policial, assim como a de todos os outros membros do Bravo Team, conta com a possibilidade de encaixe de acessórios como lanternas (vistas em uso na abertura de Resident Evil Zero) ou uma mira telescópica, que é encontrada nos corredores do Centro de Treinamento da Umbrella.
Placeholder

Em desenvolvimento de jogos, o placeholder é um termo utilizado para designar objetos que servem apenas para demonstração de uma proposta. São artigos que estão presentes em determinada cena apenas para que todo o ambiente do game seja demonstrado sem espaços vazios ou falhas na animação. Normalmente, são texturas pré-prontas, reaproveitadas de títulos anteriores enquanto a nova versão não está pronta ou deve permanecer em sigilo.


A Samurai Edge foi utilizada como placeholder durante o desenvolvimento de diversos games da série. É ela que aparece, por exemplo, nas mãos de Claire nas imagens preliminares de Resident Evil: The Darkside Chronicles, ou sendo utilizada por Leon durante a versão demonstrativa de RE: Operation Raccoon City, presente em diversos eventos de video game desde a E3 2011.

Fonte das imagens:
Informações:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

x Leia o post antes de comentar!
x Sem xingamentos.
x Comentários sem conteúdo serão ignorados.
x Se quiser que eu visite seu blog deixe o link do seu blog no final do comentário.