9 de jan de 2014

O meu "medo" de seguir em frente.

| |
Olá pessoal! Como vão? 

Bem, eu sou péssima em escrever qualquer coisa relacionada a mim nesse blog mesmo tendo ele faz uns dois anos - faz um tempo que parei de contar as horas de "vida" desse troço. Sim, todos os textos são de uns quatro personagens que eu mesma criei que passam fazendo merda em minha cabeça.
Mas enfim, 2013 foi um ano bem razoável admito. Não vó, ele não foi razoável pelo fato que me formei inclusive eu não queria me formar. Não, não era por causa do terror que tive ao subir no palco em frente a monte de desconhecidos e ter que cumprimentar duas mulheres filhas da puta que eu odiei no curto período que estive lá - uns dois, três meses - posar pra fotos e ainda me equilibrar num salto. Foi pelo simples fato de ter medo de seguir em frente. Vejamos, daqui a três anos termino o ensino médio, faço o Enem, faço a faculdade de medicina, trabalho pra caralho, talvez construa uma família e bum, fim. Se não acabar antes, claro. Sim, me deparei com esse medo semanas antes de comprar o vestido justíssimo que custou quase quatrocentos reais e fiquei com dó de cada tostão gasto naquele troço que só usei uma vez na vida - e não pretendo lutar contra ele para entrar de novo.

Eu sempre quis me formar, largar o inferno que foi o ensino fundamental, que alias esse inferno me fez criar esse blog. Então, de repente, estou lá recebendo meu diploma e implorando para que exista um Deus e faça o tempo voltar para quando tinha cinco anos e tentar consertar todas as merdas que fiz em minha vida. Sim, não estou nem na metade de minha vida e já me arrependo de quase tudo. E ainda tenho a vergonha de ter medo de seguir em frente. E convivo com isso.
É meio torturante pensar que em breve estarei me formando de novo e de novo e já era. Nunca falei sobre isso com ninguém e é estranho falar de mim nesse troço que chamo de blog. Mas, antes que venha uma pessoa fazendo a clássica pergunta filha da puta "o que faz pra enfrentar seu medinho?" eu respondo: tento não pensar nisso.

Tento não pensar que daqui a alguns anos, talvez, eu seja uma médica, irei ter uma família e irei chorar a cada música do My Chemical Romance tocando no rádio. Nunca pensei que teria um medo tão idiota quanto esse, é como meu medo do escuro que surge às vezes, o qual eu normalmente penso "não tem nenhum demônio ali" e simplesmente penso em coisas "boas" tipo unicórnios fofinhos.
Talvez seja isso que devo pensar que é uma idiotice ter medo de seguir em frente e que pensar em unicórnios fofinhos e escrever esse texto é bem mais idiota. Talvez não seja medo. Talvez eu não queira sair dessa "zona de conforto" que era. Afinal, é literalmente tudo dado de “mão beijada”. Tudo simples. Dizem que no ensino médio é pior, talvez seja na verdade isso que tenho medo. Das coisas saírem dessa mesmice e se tornarem complicadas e me dar conta que eu não estou pronta para isso. De qualquer modo é, infelizmente, necessário essas mudanças e esse seguir em frente. Vou vivenciar isso a vida inteira, e mesmo tendo medo disso e agora achando que meu medo é mais medo de seguir em frente que outra coisa, eu vou ter que seguir em frente mais cedo ou mais tarde. 

É isso, mais um troço sem nexo que posto aqui. Obrigada por ler e até a próxima ☻